Reciclagem
Sustentabilidade

A importância da reciclagem e da coleta seletiva | Entenda tudo o assunto. Matéria completa!

Com mais de 207 milhões de habitantes, o Brasil é um dos maiores países do mundo. Isso significa que produzimos e consumimos muito e temos grande participação nos efeitos globais que alteram o meio ambiente. Todos os anos produzimos 79,9 milhões de toneladas de lixo. Perdemos R$ 8 bilhões com resíduos sólidos que poderiam ser reciclados. Com números tão grandes em relação à quantidade de descarte no país, nunca foi tão urgente falar sobre reciclagem e coleta seletiva.

No texto de hoje, explicamos o que são e como funcionam os dois processos. De que forma eles ajudam a diminuir os impactos ambientais, contribuindo para a melhoria de todo o mundo? Confira!

A reciclagem e a coleta seletiva são importantes caminhos para a preservação ambiental.

Conheça outros caminhos que também contribuem para preservar a natureza e melhorar a vida no planeta no nosso artigo especial sobre esse tema.

Importância da reciclagem e coleta seletiva | O que é reciclagem?

reciclagem

Antes de explicarmos como a reciclagem e a coleta seletiva são importantes para a redução de danos ao meio ambiente, vamos explicar o que é cada um desses processos, começando pelo primeiro.

A reciclagem é um processo que transforma um resíduo sólido que seria descartado em uma nova matéria-prima ou produto. Para isso, são utilizadas técnicas que alteram seu estado físico, químico ou biológico e o reintroduzem ao ciclo produtivo.

Sabe quando falamos em 3R? A reciclagem faz parte dessa sigla, juntamente com a reutilização e a redução, propondo um novo jeito de consumir.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos, instituída pela Lei nº 12.305/10, visa a adoção de hábitos de consumo mais sustentáveis e conscientes, além de orientar sobre as responsabilidades com o descarte, reciclagem e reaproveitamento de resíduos.

Quais resíduos podem ser reciclados?

Muita coisa pode passar pelo processo de reciclagem e ser tornar algo novo.

  • Papéis de escritório em geral, de jornais e revistas, especiais (kraft, de desenho, etc), papel-toalha, e cartões e cartolina.
  • Plásticos;
  • Vidro;
  • Papelão;
  • Lixo orgânico (restos de comida, que podem virar adubo).

Quais materiais não podem ser reciclados?

  • Papel celofane;
  • Papeis sujos ou engordurados;
  • Papel carbono;
  • Papel vegetal,
  • Vidro de espelho;
  • Plástico industrial;
  • Lâmpadas,
  • Vidro temperado.

O ideal é buscar informação com cooperativas de reciclagem e locais especializadas para o fazer o descarte e reaproveitamento adequado de todo tipo de material.

Qual a importância da reciclagem para a nossa saúde, nossa vida e o mundo?

Alguns materiais demoram anos e anos para se decomporem (veja no próximo tópico) e o excesso de lixo é um problema real e concreto para todas as espécies terrenas.

De todo o resíduo gerado no Brasil, cerca de 10% não passa nem pelo processo de coleta, indo direto para os rios e oceanos. Com isso, estima-se que até 2025 haja mais lixo do que vida marinha em nossos mares.

Outro problema causado pelo não seguimento da Política de Resíduos Sólidos é a quantidade crescente de enchentes. O lixo se acumula nas ruas e a água não tem locais para escoamento, transformando a chuva em tragédia.

Ainda há o chorume, o suco produzido por lixo, entra nas camadas mais profundas do solo, contaminando os lençóis freáticos.

A reciclagem vem acabar com tudo isso, sendo a solução para diversos problemas.

Conheça o tempo de decomposição dos materiais

Como já dissemos, o lixo demora muito tempo para se decompor e a nossa produção é muito rápida. O desequilíbrio na conta, tem gerado quantias enormes de resíduos que não são aproveitados e estão afetando profundamente e de forma negativa o nosso meio ambiente e a nossa saúde.

Veja quanto tempo cada material demora para se decompor:

Tempo de decomposição do papel

reciclagem papel

O papel demora cerca de três meses para se decompor. A reciclagem de mil quilos evita esse processo e o corte de 20 árvores.

Tempo de decomposição do vidro

Mil quilos de vidro necessitam de 1300 quilos de areia. Depois, demoram aproximadamente 4 mil anos para se decompor. Isso mesmo, você não leu errado. O vidro demora milhares de anos para se decompor e reutilizar esse material reduz esse dano – que afeta muitas futuras gerações.

Tempo de decomposição da madeira

A madeira leva cerca de seis meses para se decompor. Com a reciclagem, esse material volta a fazer parte do ciclo produtivo e serve de matéria-prima de móveis, caixas e outros utensílios.

Tempo de decomposição do plástico

reciclagem plastico

O plástico se decompõe em algumas centenas de anos. A reciclagem é a solução para que esse material não fique tanto tempo na natureza e reduz a extração de petróleo à metade.

Tempo de decomposição do isopor

Derivado do petróleo, o isopor também demora centenas de anos. Embora alguns especialistas não consigam determinar ao certo qual o tempo de degradação do material, estima-se que o processo leva 400 anos para ser concluído.

Entenda o que significa o símbolo da reciclagem

reciclagem simbolo

O símbolo da reciclagem – um triângulo composto por três setas – representa exatamente os objetivos do processo: recuperação, revalorização e transformação.

A primeira seta representa a indústria, a segunda, o consumidor, e a terceira, o reinício do ciclo de produção.

Para que o produto seja reaproveitado, transformando o lixo em algo de valor e constituindo uma importante indústria da economia brasileira, é necessário que os resíduos passem por algumas etapas.

1º: os resíduos devem ser descartados de forma adequada. Assim, no processo de recuperação e separação dos materiais, os recicláveis não estarão contaminados por sólidos orgânicos e sanitários.

2º: nesse momento, os resíduos coletados passam por um processo de revalorização que vai depender do tipo de material e dos objetivos finais. O papel, por exemplo, é triturado e depois mistura a certa quantidade de água, para se transformar em uma pasta semelhante á celulose. É aqui que o lixo volta a ser matéria-prima.

3º: a matéria-prima é transformada em um novo produto e recolada no ciclo produtivo e de consumido, começando tudo outra vez.

O que é coleta seletiva?

A coleta seletiva é outra importante etapa do processo de revisão de nossos hábitos de consumo e a forma como lidamos com nossos resíduos.

Ela consiste na coleta diferenciada de resíduos, separando o lixo de acordo com sua constituição ou composição.

Basicamente, as pessoas, em suas residências, separam o lixo orgânico (as cascas de gruta, restos de comida, etc.) dos resíduos que podem ser reciclados. Aí, cabe ao governo municipal a responsabilidade de recolher os dois tipos em dias diferentes da semana, contribuindo para a melhoria de todo o processo.

Entenda a importância da coleta seletiva

A coleta seletiva tem importância econômica e ambiental muito importante. Por meio da separação do lixo é possível fazer o descarte correto de cada resíduo e encontrar caminho para reaproveitamento de grande parte dos materiais.

Por meio da coleta, a reciclagem é facilitada e a natureza menos agredida, já que o reaproveitamento de resíduos diminui a demanda por extração de novas matérias-primas e reduz os impactos da própria produção.

A separação adequada também auxilia o trabalho dos garis, que sabem, de antemão, o tipo de resíduo que vão encontrar, de acordo com o dia da semana.

Reciclagem e coleta seletiva: qual a conexão entre elas?

A reciclagem e a coleta seletiva estão intimamente ligadas e a primeira depende da segunda. Só é possível reciclar e reaproveitar nossos resíduos pós-consumo quando fazemos a coleta seletiva, separando os tipos de materiais por sua composição, evitando, assim, contaminações e perda de resíduos recicláveis.

Sem a coleta seletiva podemos dizer que seria impossível realizar a reciclagem, já que o lixo recolhido seria levado diretamente a lixões e aterros, sem qualquer tipo de diferenciação.

Graças à coleta, muitas cooperativas e produtores individuais têm encontrado um caminho para a subsistência econômica, passando a ser um novo setor de mercado e transformando, não apenas os materiais descartados, mas todo um ciclo produtivo através da reciclagem.

Por isso a reciclagem é boa para todos: para consumidores, para produtores, para a economia e para a natureza – em escala global.

Conheça o significado de cada cor da coleta seletiva

cores da reciclagem

Para facilitar o recolhimento do lixo, a coleta seletiva segue a resolução nº 275/2001, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), que estabelece um código de cores para cada tipo de resíduo.

Dessa forma, as lixeiras instaladas em espaços públicos devem ser pintadas com essas cores, para que todo mundo saiba onde descartar o próprio lixo.

  • Azul – papel e papelão
  • Vermelho – plástico
  • Verde – vidro
  • Amarelo – metal
  • Marrom – resíduos orgânicos
  • Preto – madeira
  • Roxo – resíduos radioativos
  • Laranja – resíduos perigosos
  • Branco – resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde
  • Cinza – resíduo geral não reciclável / contaminado /não separável

Agora que você já sabe tudo sobre reciclagem e coleta seletiva, que tal contribuir com o trabalho de ONGs de preservação do meio ambiente?

Conheça as instituições de proteção ambiental que são parceiras da Risü. Escolha uma delas para receber doações advindas das compras que você faz online, usando a nossa plataforma. Você ainda pode entrar em contato com cada uma e contribuir com trabalho voluntário. Comece hoje mesmo a mudar o mundo!

A importância da reciclagem e da coleta seletiva | Entenda tudo o assunto. Matéria completa!
Avalie este post
Post Anterior Próximo Post

Você também vai gostar

Nenhum Comentário

Deixar Comentário