Desigualdade Social
Fazer o Bem, Sustentabilidade

Desigualdade social | Saiba tudo sobre a desigualdade social no Brasil e no mundo

A desigualdade social é um problema que afeta o Brasil e países do mundo todo. Principalmente se considerarmos os que estão em desenvolvimento ou são subdesenvolvidos – os chamados países de terceiro mundo.

São muitos os desdobramentos em diversos aspectos ao longo da vida. A desigualdade é responsável por abismos incalculáveis na renda entre pessoas de diferentes camadas da sociedade, bem como moradia, acesso à educação, lazer, cultura e outros.

Nesse post, a Risü te explica o que é desigualdade social, quais os principais tipos, a sua origem e quais os impactos na vida dos brasileiros e pessoas no resto do mundo.

O que é desigualdade social?

desigualdade social

A desigualdade social é um fenômeno que atinge todo o globo terrestre, caracterizado pelas diferenças de classes e má distribuição de renda. Um mundo onde poucos têm muito e muitos têm pouco ou quase nada.

Dados de 2017, por exemplo, mostram que, à época, as oito pessoas mais ricas do mundo eram donas da mesma quantidade de riquezas que metade da população mundial.

As informações foram levantadas pela ONG britânica Oxfam, em um estudo chamado “Uma economia a serviço dos 99%”. A pesquisa mostra, também, como as grandes corporações fomentam cada vez mais as desigualdades sociais ao explorar os trabalhadores e visar somente o lucro.

Quer ajudar a transformar esse cenário? Leia nosso artigo sobre como ajudar o próximo e comece a melhorar a sociedade hoje mesmo!

Como explicar as desigualdades sociais?

Provavelmente você já se perguntou, em algum momento da vida, “por que alguns têm tantos e outros tem tão pouco?”. As diferenças que afetam a população em relação à riqueza e ao prestígio são chamadas de desigualdade social. Mas como explicá-las?

Por que existem pessoas que vivem de forma abastada, enquanto outros vivem na miséria e abaixo da linha da pobreza, tendo dificuldade até para se alimentar e garantir recursos primários de saúde?

Alguns filósofos e sociólogos tentaram encontrar respostas para todas essas questões. Confira, a seguir, algumas das principais teorias para explicar a desigualdade social.

Contrato social

O filósofo suíço Jean-Jacques Rousseau dizia existirem dois tipos de desigualdade: a Física ou Natural e a Moral ou Política. A primeira diz respeito a fatores naturais como o cansaço físico e a idade. Já a segunda, tem base em um pacto estabelecido entre os homens para a vivência em sociedade.

Com o surgimento da propriedade privada e a sensação de poder que nascia com a aquisição de bens, a desigualdade social passou a se estabelecer.

Divisão de classes

O jornalista, filósofo e sociólogo Karl Marx abordou a questão por outra ótica. Segundo ele, a desigualdade social está profundamente enraizada nos métodos capitalistas de produção e na divisão de classes.

A exploração de trabalho por aqueles que possuíam os meios de produção e a constante concentração de renda aumentaram o abismo social. Dessa forma, os burgueses foram separados do proletário em função das riquezas (ou a falta delas) de cada um.

Estratificação social

Para o jurista alemão Max Weber a questão da estratificação social era ainda mais complexa. De acordo com Weber, três pilares sustentam a desigualdade social:

  • a classe (poder econômico)
  • o status (prestígio social)
  • o poder (político)

Assim, o estilo de vida, o comportamento social e a capacidade de ter poder individual de decisão mais forte que o de uma maioria fomentam as diferenças.

Desigualdade social no Brasil

desigualidade social no Brasil

O Brasil está atrás de nações como o Chile e o México, no ranking dos países mais desiguais do mundo. Ocupamos a 10ª posição no Relatório de Desenvolvimento Humano (RDH) nas Nações Unidas (ONU).

Para se ter ideia do problema, itens como o saneamento básico ainda não são realidade para toda a população e quase 50% dos brasileiros ainda vive sem rede de esgoto em casa.

Algo tão simples como ir ao banheiro ou abrir a torneira para pegar um copo de água se torna um verdadeiro desafio nos rincões do país. Além disso, a falta de tratamento sanitário causa uma série de doenças, podendo levar à morte.

Desigualdade social no Brasil – causas e consequências

O Brasil tem uma história marcada por intensa colonização, com exploração de todos os nossos recursos naturais. Desde essa época, temos uma cultura de altos impostos e tributação sobre produtos e serviços e ainda fomos o último país a abolir a escravatura.

Com tudo isso, a desigualdade social no Brasil passou a ser uma espécie de característica do nosso país, trazendo uma série de consequências negativas:

  • A criação das favelas, que passaram a ser o local de moradia para quem não tinha terras e outras formas de viver.
  • Precariedade no ensino público, que é o que resta para quem não tem condições de pagar o alto valor das mensalidades de escolas particulares.
  • Problemas para conseguir alimentação básica – as famílias abaixo da linha da pobreza vivem em situação de extrema miséria, muitas vezes não tendo o mínimo necessário para comer. Sem alimentação, o corpo enfraquece e morre, uma triste realidade em nosso país.
  • Desemprego – um problema acarreta outro, e a falta de educação deixa a busca por vagas de emprego ser um processo desigual, já que existem candidatos com ampla formação e outros que mal sabem escrever o próprio nome.
  • Aumento da violência e criminalidade – sem ter o que comer ou onde morar, há quem parta para o caminho da violência, tomando atitudes radicais para tentar garantir o mínimo.

Muitas ONGs brasileiras e do mundo trabalham diariamente para mudar a realidade das desigualdades sociais e criar uma sociedade mais justa e igualitária. Conheça as instituições parceiras da Risü e faça a mudança que você tanto deseja.

Desigualdade social no mundo

desigualdade social no mundo

E a desigualdade social também atinge outros países do mundo, incluindo a maior nação do mundo: os Estados Unidos.

Diferentes economistas desenvolveram o “relatório sobre a desigualdade global” e apontam como as disparidades sociais têm crescido desde os anos 1980, dando uma atenção especial aos Estados Unidos, que podem viver uma situação grave de desigualdade até 2050.

Em países da Ásia, Europa e África também há uma preocupação constante com a pouca distribuição de renda e os conflitos gerados a partir dessas diferenças.

Desigualdade social no mundo – causas e consequências

Há países, como a Índia, por exemplo, que tem na política e na religião o cerce das desigualdades sociais. Estratificadas em castas, as pessoas são determinadas a pertencer a um determinado grupo social, sem possibilidade de mudança.

Entretanto, as principais causas do problema ainda têm forte base nos meios capitalistas de produção, que não levam em consideração os impactos sociais e ambientais do processo. Afinal, priorizam o lucro, exploram mão-de-obra barata, extraem recursos naturais de países periféricos. Esses, por sua vez, quase nunca são beneficiados com os resultados financeiros).

E, claro, os dados e consequências sobre a desigualdade social no mundo são tão assustadores quanto a situação que vemos todos os dias no Brasil.

  • De cada dez pessoas do mundo, sete vivem em países aumento frequente de desigualdades.
  • A maioria dos bilionários do mundo acumularam fortuna por meio de heranças e favoritismos políticos. E não por meio do próprio trabalho.
  • As desigualdades afetam principalmente a população negra e a feminina, que estão na base da pirâmide social.
  • Um dos grandes problemas da desigualdade, a fome, mata mais de 25 mil pessoas todos os dias.
  • As desigualdades sociais ainda geram guerras e confrontos civis. Esses, muitas vezes, nascem a partir de protestos em busca de melhores condições de vida.

Muitos projetos sociais buscam meios e caminhos que transformem a rotina dessas pessoas, ajudando-as a construir novas histórias. Conheça 5 projetos que estão auxiliando pessoas em diferentes situações a mudarem de vida.

Desigualdade econômica – Como as diferenças sociais interferem no crescimento de um país?

As desigualdades sociais são prejudiciais para a nação de uma forma geral. Até mesmo para aqueles que não estão no grupo das minorias atingidas pelas disparidades econômicas.

O estudo “Causas e consequências da desigualdade de renda em uma perspectiva global”, do FMI, mostra que a concentração de renda nas mãos de poucos é um fator que impede o desenvolvimento econômico de um país.

A distribuição de rendas e implementação de políticas sociais seriam fundamentais para o estímulo ao crescimento econômico e ao desenvolvimento de um país.

Desigualdade racial e desigualdade social – pontos em comum

A desigualdade social causa outros tipos de diferenças, como a racial, sexual e de gênero. A Desigualdade racial é uma delas, já que o racismo mitiga as oportunidades da população negra. O acesso a escolas, empregos, lazer, cultura e representatividade política fica prejudicado.

As consequências também estão intimamente interligadas: a maioria da população das favelas é negra; a maioria dos presos se declaram pretos ou pardos; e a maioria das famílias beneficiadas por programas sociais como o Bolsa Família são chefiadas por negros.

Jovens negros são os que mais sofrem com a violência, sendo a maior parte das vítimas de homicídio no Brasil.

Confira essas e outras questões no nosso artigo especial sobre desigualdade racial no Brasil e no mundo. Você vai entender quais são as principais causas do problema e suas dimensões em nossa sociedade.

Desigualdade social | Saiba tudo sobre a desigualdade social no Brasil e no mundo
5 (100%) 1 voto
Post Anterior Próximo Post

Você também vai gostar

Nenhum Comentário

Deixar Comentário