Projeto social em 4 passos
Fazer o Bem

Aprenda como montar um projeto social em 4 passos

Nos últimos anos, a sociedade civil tem mudado sua forma de organização no Brasil. Por meio dos mais diferentes agrupamentos, pessoas pelos quatro cantos do país têm encontrado meios de interferirem na gestão de políticas públicas e contribuírem para a melhoria na qualidade de vida de muita gente. Montar um projeto social é uma atitude que se enquadra nesse contexto, e mostra que, quando nos preocupamos com o outro, pequenos gestos podem fazer grandes diferenças.

Mas você sabe como funciona um projeto social? E quais passos devem ser seguidos para montar um? Descubra agora mesmo como montar o seu projeto e saiba como se um agente transformador da sociedade.

O que é projeto social?

Um projeto social é uma forma de estruturar e organizar ações com o objetivo de transformar a realidade de outras pessoas ou de uma causa específica.

Esses projetos são relacionados a uma visão de mundo e existem para propor uma intervenção social, fazendo uma articulação entre essas causas e as políticas públicas.

Pessoas se unem em prol de outras – que geralmente constituem grupos menos favorecidos pela sociedade, e buscam meios de transformar essas vidas, tanto a curto quanto a longo prazo, dependendo do projeto executado. Tudo sem fins lucrativos ou ganhos pessoais diretos.

Organizações Não Governamentais (ONGs) e demais projetos que se enquadram como entidades do terceiro setor têm base legal na Lei 9790/1999, que regulamenta a formação e funcionamento das entidades da sociedade civil de interesse público.

Mais do que a prestação de serviço assistencial, um projeto social se configura pela afirmação de direitos e cidadania, com ênfase na justiça social e na transformação coletiva.

Como montar um projeto social?

Muita gente contribui com projetos sociais já existentes. Escolhem uma causa na qual acreditam e colaboram com dinheiro, doações materiais e, em alguns casos, até mesmo participam de forma voluntária, sempre que possível.

Mas e que tal montar seu próprio projeto e começar agora mesmo a fazer o bem na sua região?

A construção de um projeto social deve levar em conta o ambiente onde ele será desenvolvido: Quais são as potencialidades políticas, sociais e materiais existentes? A sua construção é viável?

Investigue os problemas existentes no seu bairro ou na sua cidade, por exemplo, e pense em maneiras de ajudar a resolver essas demandas.

Articule grupos de pessoas que possam estar altamente engajadas e comprometidas com essa causa e formule estratégias de ação, bem como maneiras de captar recursos.

E lembre-se do mais importante: a criação e desenvolvimento de um projeto social é muito mais do que reunir recursos financeiros e materiais. É necessário ter bem delimitados os caminhos que serão percorridos, reunir pessoas com vocação e boa articulação política e social, e ser transparente, viável e sustentável.

Como elaborar um projeto social passo a passo

Criar seu próprio projeto social funciona mais ou menos como a fundação de um negócio. Há passos essenciais a serem seguidos para que ele saia do papel e funcione de maneira efetiva, gerando os resultados esperados.

1.      Identifique sua missão enquanto projeto

projeto social

Toda organização precisa definir um objetivo para existir – a sua missão no mundo. Para isso, pense em alguns aspectos que vão ajudar a estrutura melhor a sua instituição.

Já existem projetos semelhantes ao que eu quero executar? Se sim, de que forma o meu será diferente em sua contribuição para

a melhoria da sociedade? Esses diferenciais serão suficientes para a captação de recursos?

Ele é realmente impactante? Há público-alvo suficiente que demande a formação desse projeto? Essas pessoas poderão ser facilmente encontradas e acessadas?

 

2.      Faça um planejamento detalhado

Antes de iniciar as atividades, a organização deve definir de forma clara todas as necessidades do projeto e quais demandas serão atendidas.

Defina, também, quais sãos os atores envolvidos – tanto executores quanto os que serão beneficiados com as ações, quais são os recursos necessários para sua execução, e objetivos pretendidos.

A estrutura de um planejamento contém, basicamente, as seguintes informações:

  • Apresentação da organização: dados gerais da entidade, inclusive com histórico de projetos anteriores – se houver.
  • Resumo do projeto: ideias principais.
  • Contextualização: informações de cenário sobre o local onde o projeto será realizado. Qual a situação econômica e social? Quais são os dados estatísticos da região?
  • Justificativa: por que esse projeto deve existir e qual sua importância?
  • Objetivos: gerais e específicos. Devem estar relacionados à justificativa e aos resultados esperados.
  • Público-alvo: descrição de quem será atendido pelo projeto.
  • Quadro de Metas: Ações e resultados que definem o impacto do projeto e que devem ser acompanhadas periodicamente.
  • Metodologia: definição de como as ações serão executadas, bem como tecnologias necessárias e o tipo de monitoramento a ser realizado.
  • Equipe Executora: descrição da equipe responsável pela ação.
  • Parceiros: pessoas ou instituições que apoiarão o projeto.
  • Cronograma: definição de datas e prazos de entrega de cada ação.
  • Orçamento: valor necessário para a execução das ações planejadas.

3.      Inicie a captação de recursos

projeto social - recursos

Com o planejamento pronto, é hora de começar a captar recursos que vão viabilizar a execução de cada projeto.

Há várias formas de conseguir dinheiro para financiar essas ações. Conheça as principais:

Doações: Seu projeto pode contar com o apoio de doadores fixos e esporádicos. A captação pode se dar por meio de campanhas para manutenção ou ações específicas. Na Risü, sempre que fizer uma compra em uma das lojas parceira, o usuário pode destinar parte do valor da compra como doação para uma organização de sua escolha.

Eventos: Investindo um pequeno valor para estruturar e organizar esse evento, é possível captar recursos de uma forma alegre e divertida. É possível realizar bailes, exposições, bazares, feiras, apresentações artísticas, e torneios. Com o apoio de voluntários, os custos de montagem podem ficar ainda menores e garantir ainda mais doações para seu projeto.

Editais: Graças a leis que garantem benefícios fiscais a empresas que contribuem com o financiamento de projetos, sua organização também pode participar de editais. É necessário estar atento às publicações e participar daqueles que estejam alinhados aos seus objetivos, gerais e específicos. Com benefícios para todos os envolvidos, os editais são um excelente meio de obter recurso para seu projeto social e expandir a execução das ações.

Patrocínio: Muitas empresas também contribuem com os projetos de outra forma – o patrocínio. Geralmente, esse recurso é destinado a uma ação específica e ajuda a divulgar a marca da instituição patrocinadora, ligando seu nome a causas sociais e impactando, positivamente, na sua imagem perante o público.

4.      Coloque a mão na massa

Com planejamento pronto e bem estruturado, objetivos definidos e recursos captados é hora de começar a trabalhar. Divulgue seu projeto, vá aos locais que precisam de apoio e faça tudo com muito amor, responsabilidade e carinho.

A solidariedade é um sentimento realmente transformador e, quando se começa a praticar o bem, todos ficam mais felizes.

Lembre-se de documentar todos os passos e ações para uma organização maior do seu projeto. Ele deve ser levado a sério e sempre com muito profissionalismo.

Conheça um modelo de projeto social que deu certo | Banho Solidário

Banho Solidário

Com sede na comunidade Pedreira Prado Lopes, em Belo Horizonte, o projeto solidário é voltado para pessoas em situação de rua e usuário de crack.

A proposta é proporcionar um dia de atenção e acolhimento a essas pessoas, mostrando a eles a sua condição de cidadão que têm direito a dignidade e afeto.

Tudo começa com o acolhimento, quando um integrante faz a abordagem inicial. Esse primeiro contato é crucial já que é aí que a pessoa assistida pode criar ou não um vínculo de confiança com o projeto.

A partir daí, é feito um processo de triagem. Com delicadeza e muito carinho, os integrantes fazem o cadastro da pessoa interessada.

Esse banhista vai tomar um café, servido pela equipe do Banho Solidário e receber cuidados básicos de higiene: banho, corte de cabelo e barba. Cada um recebe um kit de itens pessoais, com shampoo, sabonete, toalha, escova e pasta de dentes.

O encerramento se dá com um almoço. Além da alimentação, é um momento de integração entre equipe e todos os banhistas assistidos.

Com a o apoio de casas de tratamento, também é feita uma busca de reinserção no mercado de trabalho, na tentativa de proporcionar um impacto ainda maior na vida dessas pessoas, com uma transformação contínua e de relevância.

Todo o processo conta com doações e ajuda de muitos voluntários. Para colaborar, visite a página do Banho Solidário e entre em contato.

Conheça outros projetos sociais de sucesso para se inspirar e ver de perto como é possível fazer o bem de diferentes maneiras.

Traga seu projeto social para a Risü e receba doações de todo o país

A Risü é uma plataforma que une potenciais doadores e instituições que precisam de recursos.

Tudo funciona de um jeito muito simples: ao fazer uma compra em uma das lojas parceiras, através do nosso site, o usuário tem a opção de destinar parte do valor da compra para uma das ONGs cadastradas conosco, sem pagar nada a mais por isso.

Cadastre seu projeto social na Risü e faça parte desse círculo de solidariedade.

Aprenda como montar um projeto social em 4 passos
5 (100%) 1 voto
Post Anterior Próximo Post

Você também vai gostar

Nenhum Comentário

Deixar Comentário